Empresa de Jardinagem e Paisagismo em São Paulo – SP

10 Maneiras de Manter seu Jardim Saudável o Ano Todo, 10 Maneiras de Manter seu Jardim Saudável o Ano Todo

10 Maneiras de Manter seu Jardim Saudável o Ano Todo

10 Maneiras de Manter seu Jardim Saudável o Ano Todo, 10 Maneiras de Manter seu Jardim Saudável o Ano Todo

Uma das coisas mais misteriosas que podem acontecer no seu jardim é quando uma planta pega uma doença. Como isso aconteceu? Vai se espalhar? Todas as minhas plantas morrerão? Como posso me livrar disso? A coisa mais importante a entender sobre a prevenção de doenças é algo chamado de triângulo da doença. A doença só pode acontecer quando três coisas coincidem: você tem uma planta que pode ficar doente (um hospedeiro), um patógeno (como um fungo, bactéria ou vírus) que pode atacar a planta e as condições ambientais (como umidade ou seca) que promover a doença. Se alguma dessas coisas não estiver presente, a doença não acontecerá; portanto, a prevenção envolve nocautear pelo menos um lado do triângulo. Em vez de esperar que um problema surja em seu jardim, considere a melhor defesa contra doenças um bom ataque.

Leia também: Dicas de Jardinagem e Paisagismo 2021

1. Examine as plantas cuidadosamente antes de comprar

A maneira mais fácil de limitar as doenças em seu jardim é evitar sua introdução. Pegar uma doença com uma nova planta não é o tipo de bônus que nenhum de nós deseja. Uma das coisas mais difíceis de aprender é como deve ser uma planta saudável, dificultando saber se a planta que você deseja está doente.

É uma boa ideia coletar alguns livros, revistas e catálogos que mostrem a aparência de um espécime saudável. Não leve para casa uma planta com pontos mortos, caules podres ou insetos. Esses problemas podem se espalhar facilmente para as plantas saudáveis ​​e às vezes são difíceis de eliminar depois de estabelecidos.

Além de verificar os topos das plantas, verifique sempre a qualidade da raiz. Não é comum ver clientes fazendo isso em um centro de jardinagem, mas deveria ser uma visão comum. Coloque a mão na superfície do solo com o caule da planta entre os dedos. Inverta suavemente o vaso e sacuda a planta. Você pode ter que bater a borda do vaso contra uma superfície sólida para soltar as raízes do vaso. As raízes devem ser firmes, geralmente brancas, e espaçadas em toda a raiz. Raízes escuras ou pastosas não são um bom sinal. Mesmo quando as copas parecem saudáveis, é apenas uma questão de tempo antes que um sistema de raízes apodrecido mate uma planta.

2. Use resíduos de quintal totalmente compostados

Outro ponto importante na manutenção de jardim é que nem todos os materiais em uma pilha de composto se decompõem na mesma taxa. Alguns materiais podem ter se degradado o suficiente para serem colocados no jardim, enquanto outros não. A compostagem completa gera altas temperaturas por longos períodos de tempo o que na verdade mata quaisquer patógenos no material. Restos de plantas infectadas que não passaram por esse processo reintroduzirão doenças potenciais em seu jardim. Se você não tiver certeza das condições de sua pilha de composto, deve evitar usar resíduos do quintal como cobertura morta em plantas sensíveis e evitar incluir detritos possivelmente infectados em sua pilha.

3. Fique de olho nos seus insetos

Os danos causados ​​por insetos às plantas são muito mais do que cosméticos. Muitas vezes, os vírus e as bactérias só conseguem entrar na planta por meio de algum tipo de abertura, e isso é causado por danos a insetos. Alguns insetos realmente agem como um transporte para vírus, espalhando-os de uma planta para outra. Os pulgões são um dos transmissores mais comuns e os tripes espalham o vírus da mancha necrótica impatiens, que se tornou um problema sério para os produtores comerciais nos últimos 10 anos. O amarelo-áster  é uma doença transmitida por cigarrinhas e possui uma grande variedade de plantas hospedeiras. Os ataques de insetos são outra forma de colocar uma planta sob estresse, tornando-a menos propensa a se defender de doenças.

4. Limpe na queda

É sempre melhor limpar o jardim no outono, mesmo se você mora em um clima moderado. Este não é apenas um impedimento eficaz para doenças, mas também uma boa maneira de controlar doenças que já existem em seu jardim.

As doenças podem passar o inverno em folhas mortas e detritos e atacar as novas folhas à medida que emergem na primavera. Mancha foliar de íris, estria de folha de hemerocallis e mancha preta em rosas são exemplos de doenças que podem ser drasticamente reduzidas se as folhas mortas forem removidas a cada outono. Se você estiver deixando caules e folhagens para criar interesse no inverno, certifique-se de removê-los antes que um novo crescimento comece na primavera.

5. Aplique o fertilizante correto

Você precisa ter cuidado ao fertilizar as plantas, pois muito fertilizante pode queimar as raízes, reduzindo sua capacidade de absorver água. Isso, por sua vez, torna as plantas mais suscetíveis ao estresse de seca, frio e calor. As plantas com fome de nutrientes são menores e podem ser gravemente afetadas por manchas foliares, enquanto uma planta mais forte pode lutar contra doenças. Uma superabundância de um determinado nutriente é outra maneira de colocar pressão em uma planta.

Fazer um teste de solo por meio de sua agência de extensão local fornecerá informações precisas sobre os níveis de nutrientes em seu solo. Sem ele, qualquer alimentação de suas plantas provavelmente será um trabalho de adivinhação de sua parte e poderá resultar em excesso de um nutriente ou insuficiente de outro.

6. Plantar variedades resistentes a doenças

Plantas resistentes a doenças são aquelas que podem ficar doentes com um problema específico, mas lutarão contra a doença em vez de sucumbir a ela. Por exemplo, alguns tomates são classificados como “resistentes a VFN”, o que significa que a variedade de tomate é resistente aos fungos Verticillium e Fusarium e aos nematóides.

Se você começar a procurar por esses códigos em flores, provavelmente ficará desapontado porque a resistência a doenças raramente é identificada nas etiquetas das plantas. Isso não significa que muitas variedades de flores não sejam resistentes a doenças. Muitas empresas de rosas oferecem plantas resistentes a doenças como o oídio e a mancha preta.

Funcionários do viveiro e colegas jardineiros podem ajudá-lo a identificar as variedades melhores ou mais resistentes de muitas plantas. Os livros e catálogos de referência também podem listar plantas e variedades resistentes a doenças específicas.

7. Pode podar os membros danificados no momento certo

Cortar árvores e arbustos no final do inverno é melhor do que esperar até a primavera. Membros feridos podem ser infectados durante o inverno, permitindo que a doença se estabeleça quando a planta está dormente. A poda no final do inverno evita que as doenças se espalhem para um novo crescimento. Embora as tempestades do final do inverno possam causar novos danos, ainda é melhor aparar um galho quebrado do que ignorá-lo até o início da primavera. Sempre use ferramentas afiadas para fazer cortes limpos que cicatrizam rapidamente e certifique-se de cortar em tecido vivo e saudável.

8. Escolha e localize as plantas de forma adequada

Uma jardinagem bem-sucedida baseia-se no uso de plantas apropriadas para sua zona e local. Se você colocar uma planta que gosta de sombra, como uma azaléia, em pleno sol, ela crescerá mal e será facilmente atacada por doenças e insetos. Certa vez, tive uma murta de crepe plantada onde parte de suas folhas ficava na sombra. Essa era a única parte da planta que apresentava oídio.

As plantas têm defesas semelhantes às do sistema imunológico humano, que entram em ação quando as plantas são atacadas por um inseto ou doença. Se as plantas estão sob estresse, elas não podem reagir com força total para combater ou se recuperar de doenças. As plantas estressadas, portanto, têm maior probabilidade de sucumbir a essas aflições.

9. Regue adequadamente

Regar o jardim é uma coisa boa, mas como muitas doenças precisam de água tanto quanto as plantas, a maneira como você faz isso faz uma grande diferença. Muitos patógenos no solo e no ar precisam de água para se mover, crescer e se reproduzir. Para evitar dar a essas doenças um ambiente que elas amam, escolha métodos de rega que limitem a umidade na folhagem da planta. Mangueiras de imersão e irrigação por gotejamento fazem isso. Se você estiver regando manualmente, segure as folhas fora do caminho enquanto você rega as raízes.

Os problemas foliares mais comuns são exacerbados quando as folhas estão molhadas, portanto, a aspersão aérea é a opção menos desejável. Se você escolher esse método, no entanto, regue no momento em que as folhas secarão rapidamente, mas as raízes ainda terão tempo de absorver a umidade antes que ela evapore.

Lembre-se também de que mais não é necessariamente melhor ao dar uma bebida às suas plantas. Solo ou vasos alagados promovem alguns fungos que apodrecem e também podem sufocar as raízes, tornando-os alvos fáceis para os fungos em decomposição.

10. Não aglomere plantas

Tome cuidado ao espaçar os transplantes e fique de olho nas plantas estabelecidas à medida que se espalham. Plantas lotadas criam sua própria umidade, o que permite que doenças como o oídio, ferrugem e oídio cresçam. Melhorar o fluxo de ar ao redor de suas plantas reduz essa alta umidade relativa e permite que a folhagem seque mais rapidamente.

As plantas colocadas muito próximas umas das outras tendem a crescer mal devido à competição por luz, água e nutrientes. Essas plantas fracas são mais suscetíveis ao ataque. As doenças às vezes também se propagam quando uma folha infectada entra em contato com uma folha saudável, o que é mais provável quando as plantas estão próximas umas das outras.

Para diminuir a probabilidade de doenças, apare os caules superlotados, danificados ou velhos de plantas com tendência ao oídio, como Phlox paniculata . Dividir ou reorganizar suas plantas quando necessário também ajudará.

Empresa de Jardinagem em São Paulo – SP

Quer manter o seu jardim saudável o ano, porém não tem tempo para fazer tudo sozinho(a)? Contate a Limpa Paisagismo , empresa de paisagismo em São Paulo especializada quando o assunto é manutenção de jardim, projetos, implantação e reforma. Somos especialistas em áreas verdes e cuidamos do seu paisagismo desde o projeto à manutenção, com profissionais capacitados e com mais de 25 anos de experiência no mercado.

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Enviar Mensagem
Estamos Online!